Fé Cega Faca Amolada

" Agora NãO pergunto mais aonde vai a estrada
Agora não espero mais aquela madrugada
Vai ser, vai ser, vai ter que ser, vai ser faca amolada.
O brilho cego de paixão e fé faca amolada
======================================
Deixar o seu aMoR cresCER na Luz de cada dia


Brilhar Brillhar aonctcer Brilhar

Seguidores

sábado, 5 de maio de 2007

Isso não se faz....

aprisionaram me !

-não , por favor não me levem!
-Você não tem escolha! hahaha
-mais eu ainda sou uma criança, pra onde voces
estão me levando?
-Você vai pro lugar certo! pra não ficar por ai pensando...
- o que ? mas eu quero ir brincar com meus amigos lá na rua!
-Eles já estão vindo tambem...
- Me solta , me solta ... foi um desespero que me veio, sem muita explicação,
mas eu sentia que algo de horrível estava acontecendo...

Olhei pra minha frente, chegavamos a um portão enorme de uns 15 metros,
era a única abertura numa muralha cinza de pedras, que nem os chineses
conseguiram, construir uma coisa tão esquisita...
No portão havia uma placa, preciso falar com voce!
eu nao estou entendendo nada... essa conversa me soava tão triste, nao sei pq.

me arrastaram pra dentro...
um jardim que eu nunca havia visto antes, do tamanho do que eu conseguia vê,
tinham muitas plantas , mas elas pareciam plantadas a pouco tempo, entre elas
varios troncos pela metade, aquilo tudo era uma mistura fantástica de
verdes marrons, em um preto quase imperceptivel... mas representativo.
tinha uma estrada de asfalto para agente, cabia tres pessoas uma do lado da outra.
Do lado esquerdo perto de uma placa que tem os dizeres:
Bem vindo, ao seu mundo, voce pecador, deve estudar, deve trabalhar,
deve construir uma familia e se salvar pro paraíso!
Mas eu quero soltar pipa! pensei.
-o que é um pecador?
-todos nós!
- mas por que?
-por que temos ódio, inveja, gula, necessidades fúteis e tantos outros problemas me explicando cada um...
pensei...
é verdade eu nunca tinha pensado assim...
eu fiquei puto com o meu amigo Jerônimo no jogo de futebol,
e eu queria aquela figurinha que estava faltando e tambem ja
comi brigadeiro sem vontade, e eu quero um piao de madeira
que pudesse dar a volta no meu quarteirão...
- é senhor realmente eu tenho que vir pra cá , sou um desses
como é q é o nome?
-Pecadores meu filho! Não te falei que aqui era o certo...
- Como são as coisas ! e eu não queria vir...
-E voce ainda vai aprender muito... Aqui voce vai poder chegar no auge
, no poder, controlar tudo!
- Nossa! que bom! deve ser legal chegar nesse tal auge!
Logo me vi pensando nas possibilidades de se controlar tudo! poderei brincar até mais
tarde, comer doce antes das refeicoes, dormir fora,caralho vai ser muito legal!
Abri um sorriso daqueles mais sinceros e ele continuou me olhando serio, não entendi,
dexei pra lar e continuamos a caminhar...
Num instante os caras me seguram e cobrem meus olhos, me asustei e perguntei o pq, daquilo
e eles me respoderam só que eu não podia ver, inssisti para que acalmassem minha curiosidade
mas nada me responderam,agora eu percebia que o ambiente ja nao estavam mais tao vazio,foi quando consegui me descobrir de tanto me balançar,
tinha umas 40 pessoas mais ou menos espalhadas pelo jardim, elas olhavam cada folha, de cada flor, outros olhavam o céu como se vissem cada detalhe cada movimento de cada nuvem ,
outros cavavam a terra, a cheiravam, esfregavam na em seus rostos, outro só respirava sentado
em uma pedra, outro pulava se alongavae sorria,outro estava de braços abertos, outros estavam deitados na grama, outro ria sem parar,um clima muito diferente a única coisa que tinham em comum era a expressão de suavidade que já havia um tem,po eu nem me lembrava mais,
estranho isso eu que sempre estava sorrindo , não sorria des do primeiro e último sorriso
lá perto da entrada.
voltei pro assunto...
-porque essas pessoas estão assim?
-vc nao devia nem ter visto,por isso nao faca nem perguntas.. Chegamos ! Essa é a única porta
para vc conseguir alguma coisa...
Entrei... por uma porta de madeira bem simples
que dava num corredor enorme amarelo, que me levava a uma outra porta.
alguns segundos nesse comodo ja me faziam me sentir mais velho,
nao estou mais conseguindo ficar parado,
eu preciso de alguma coisa que eu nao sei o que é, to meio confuso, olhei meio desorientado,
e ele me deu um tapinha nas cotas.
Chegamos até a outra porta.
essa era de diamante,uns 12 metrosde altura por 8 metros de largura, dava para ver os vultos do outro lado, então passamos quando ela se abriu, todos me olhavam de cima a baixo, veio um senhor com uma bandeja, me serviu uma bebida, tinha alcool, aquilo nao desceu muito bem no início,
mas ja foi ne! entao o meu capturador me deu um abraço bem apertado, disse q se chamava Infe, e me convidou pra uma volta pelo salão.
tudo parece tão lindo,
algumas coisas brilham mais q outras,
mais ainda sim tudo parace tão harmonioso!
Parece que tem senhores bem alinhados parados em circulos,
espalhados pelo saguão, eles conversam pareciam tão entretidos.

Passamos por uma mesa que tinha 2 caras, um sentado com a cadeira virada ao contrário,
e o outro meio de lado,estvam meio alterados,riam muito alto, escandalosos, um deles falava:
-tu vadia! vai ser muito feliz! tera tudo! só me agradar...
os olhos das tres mulheres brilhavam...
foi quando nos aproximavamos, e Infe me falou...
- eles sao os poderosos! por isso cuidado com suas perguntas... melhor, cuidado nao! fique calado!
-mas porque?
- voce e os seus porques! só fale de como gostou daqui....
- entao ta.
e quando chegamos eles mudaram seus semblantes... pediram educadamente que as damas(antes vadias) se levamtassem e cedessem os lugares...
nos convidou pra sentar...
-entao meu garoto! voce tem um rosto tao puro! tao limpo! e seus olhos enxeram-se de agua,
como se meu rosto tao igual ao dos meus amigos la de fora fosse algo de magnífico... nao entendi ... no mesmo instante que seus olhos enxiam ele se dilatava , ficava vermelho, em chamas, que o secaram tao rapido ...
-voce tem hoje a grande oportunidade da sua vida... sera uma experiencia fantastica, e se voce se empenhar sentara no futuro ao nosso lado novamente, caso contrario, Deus ira te punir... leve ele ao corredor...
Eu e Infe nos levantamos, e fomos caminhando em direção de uma porta amarela de ouro esculpido com figuras de borboletas...
ele abriu a porta me disse q ficava por ali, e falou q eu tinha q seguir por ali...
-Agora meu filho é só voce e Deus...
quando a porta se fechou e eu vi
arranhoes no lado de dentro da porta...

estou num corredor dourado,
com paredes bem esculpidas,
com desenhos quase perfeitos,
imagens da natureza; folhas galhos, pássaros,rios,nuvens, ...
-mas por que estão tristes!
me parece tão lógico, daria pra ver, se eles conseguissem me olhar,
que em outra hora prometiam uma vida brilhante,mas
gostaria de escutar as vossas versões...
me responderam meio tímidos quase sem forças
estamos aqui acimentados em ouro, e murmuravam: de como
seus sonhos eram tão promissores no início e hoje se restringiram
a uma luta , pelo amanhã, pelo futuro,deus tão poderoso
que é até perigoso ficar falando nele e agora vem uma das
horas mais tristes e cruéis,
quando eu perdi minha liberdade.
logo ela? como puderam usar dessa malade,
me amordasaram o cérebro, então eu posso falar, mais sobre o que eles
querem escutar, e o que eu realmente quero falar?
e o que eu quero escutar...
esse momento me frustou muito, pois acabei de entrar
nesse palácio,
tão encantador e tão triste, com coisas acimentadas de
ouro que estão aqui a pelo menos 9.000.000.000.000.000
.000.000 de anos,
o que eu vou conseguir?
tudo foi uma mentira... o verdadeiro certo.. agora vejo...
-mas como eu estou sofrendo...
era mais fácil andar na superfície e ser um qualquer
do que ser realmente feliz, criativo e estar em paz!
como eles puderam fazer isso?
agora vou virar a direita, me concentrarei fixamente pra
ver o q me aguarda. Aqui tem um cheiro ruim, muito escuro
a energia
está confusa, meio sem direção, rodando em circulos,
tem muito faltório, agora começo a vê um pouco a parede
ela é folheada a ouro,
cheia de arranhões? que isso ?
parecem varias guimbas de cigarro no chão,
bem no cantinho da parede...
caralho, não!
são unhas, milhares d unhas,
e sangue que escorre pela parede...
o que será que tem ai?
segui, e foi então que eu percebi, que ia clariando
cada vez mais, mas eu começava a sentir q descia.
o clima ficava mais úmido, frio e impessoal a cada passo,
q eu pisava, e nessa última pisada, tinha algo no meio dela,
abaixei me pra ve, era uma siringa um pouco suja, com
ar de corrozão,ela me remetia a um pensamento que
eu não entendia, meio de perda da consciencia
mas ao mesmo tempo tinha que adimitir que era fantástica,
exuberante, colorida, meio deformada, as vezes invertido e nunca
do mesmo jeito isso era muito interessante. vou deixar ela
aqui cravada na parede , no instante que creavei a com
todo meu amor, ouvi gritos de dor que vinham dela e ecoavam
corredor a dentro e a fora.
Tive mais uns dez passos importantes até chegar a uma escultura
que estava em cima de uma mesa de um 1,5 m de altura com uma
tabua de uns 20 cm de raio, lá estava um nariz, não estou entendendo!
ele era magro, alto, não parava de se mexer, seu olho parecia
comer tudo que estava a sua volta, era como uma máquina de sugar,
em um instante eu me sentia um ser supremo em minha auto estima,
forte como um touro, nada me atigia, resolvi do nada continuar
minha caminhada, e como caminhei, não tinha nada alem desse corredor,
foi entao q eu percebi , que não havia vela, nem lustres, nem nada
que se parecesse com luz, mas eu enxergava o que está acontecendo?
estou sentindo algo estranho, meu estomago ta meio embrulhado,
minha lingua está dormente, eu tinha uma boca de um crocodilo,
mas então começou, e eu estava mais fraco,a cada passo que eu dava ,
olhei pra trás , não via mais a minha escultura a kilômetros,
foi um daqueles reflexos envao, tipicos de quem quer alguma coisa
sabe qua não vai dar mais ainda sim olha...
não quero mais andar!
chega, estou fraco...
não consigo parar de pensar naquela escultura,
era feita em um mármore, tão puro, tão forte,
tão atraente...
ela me pegou, eu preciso dormir!
deitei me no chão úmido e sujo,
e comecei a rolar de um lado para o outro
foi quando rolei e rolei e comecei a descer o corredor
rolando... não estava nem curtindo a descida por mais
engraçada q pudesse ser, não conseguia esquecer do jeitinho dela.
Foi então depois de umas duas horas rolando, bati numa pedra muito
dura, uma das mais resistentes, que já vi, doia meu corpo todo, parecia
que eu havia quebrado todos os ossos, enquanto sentia toda essa dor,
ouvi uma voz: dizendo q eu só devia respirar, e apedra ao meu lado
começou
a esquentar e aquecia o meu corpo e apodrecia a minha alma mas eu
nem sentia,
tudo começou a ficar rápido,tão bom, as vezes em fleches, tudo nesse corredor vazio
era tao bom, foi então q eu olhei pra trás da fumaça q subia vi
uma mulher, seu olhar me deixava paranóico,do nada ali estava muito cheio
,muitas coisas me olhando, eu levantei e comecei a correr, feito um louco,
sem olhar pra trás, depois de umas meia hora correndo, resolvi parar meio de
lado no centro do corredor , apoiei as maos no joelho olhei para trás e lá estava eu deitado no mesmo lugar! foi entao que vi a cara dela, que me pedia a minha alma em troca
de seus favores, e ela sabia que não estava propondo nada absurdo,
pensei, pensei até que consegui vencer, e não assinei nada...
levantei meio tonto ainda e cuspi nela !
ela riu dizendo q eu ia voltar!
mais fui certo que ali eu não voltaria.
continua

5 comentários:

Nica Marod disse...

Isso foi um sonho, trecho de livro ou vc que criou? Interessante....

Nica Marod disse...

Isso foi um sonho, trecho de livro ou vc que criou? Interessante....

Fernando Reis Rodrigues disse...

Acabei de ler novamente nao lembrava de ter escrito , eu devia ter uns 17 anos... Tirando os erros de portugues mas levando em consideração que escrevi direto sem elaborar, gostei... depois vamos marcar para desenvolver melhor essa historia...

Nica Marod disse...

O texto tem uma narrativa dinâmica e interessante.Quase um pesadêlo ou grito.Vc precisa voltar a desenvolver esse seu lado tbm!O simbolismo da "PORTA" fica bem claro para mim. Inclusive a idade (16/17 anos) me fez perceber a ruptura de sentimentos e emoções na época.Mas cada personagem tem um pouco de vc e de Pessoas que representaram seu conhecimento cognitivo. Depois a gente desenvove essa conversa,ok?

Fernando Reis Rodrigues disse...

Fechadoo! haha adoro suas interpretações.. :)